não arrastes o meu caixão


alguém viu por aí a epidemia de sarampo?
não ouço falar dela desde meados de Abril.
no entanto o pânico instalou-se quando o digníssimo Dr.Francisco George, diretor-geral de Saúde, veio dizer, em entrevista à Antena 1, posteriormente a outros meios de comunicação, estar Portugal perante uma epidemia de sarampo  e que havia nesse momento "casos graves e preocupantes" no país.

"Estamos perante uma epidemia de Sarampo", disse lembrando que actividade epidémica ou surto são sinónimos.

existiam vacinas suficientes, disse.
será que todos os não vacinados, correram a vacinar-se, ou foi tudo uma grande encenação.
será que existiam vacinas que teriam de ser utilizados, quase extinto o prazo de validade? 
quem sabe. as indústrias farmacêuticas não são super mercados, não podem deitar o lixo
no contentor, nem sequer estão numa de perder dinheiro.
esta caso do sarampo, desde que foi dada a primeira notícia, soou-me a "coisa feita";
«Só contaram pra você», disse.